5.8.10

POETSIA

A poesia
Está viva
Nos olhos
De quem a devora

Aos olhos que a segue
Aos olhos de quem a escreve

A poesia
É minha
Sou dela
E no entanto
Somos livres
Intrinsicamente
Livres

A poesia
Me guia
Eu a cego
Ela dança

Me perco
Em sua trilha
Ela ilumina
Eu danço

E nessa dança
De ritmos
Variados
Somos par
Ímpar
Imãs
De pólos
Invertidos
Que se abraçam

2 comentários:

Marcio Nicolau disse...

E que abraço terno este.

carmen silvia presotto disse...

A Poesia em teus versos é pura vida, abraço terno como diz Marcio e também uma andança...

Parabéns!!