9.8.10

URRO

Arranco
Minhas cicatrizes
Com os dedos

Os mesmos
Que acariciam
Seu nome,
O mesmo
Que escrevo
Sob minha pele

Cai no sangue
E me coagula

Sou toda apetite
Da boca para fora

Por dentro
Fome

Urro

2 comentários:

yoko disse...

como
fácil
as cascas

aquelas que secaram
com o sangue.

como é fácil
encontrar-se

como fácil até os dedos.

carmen silvia presotto disse...

"Sou toda apetite
da boca para fora

Por dentro
fome"

é muito bom, urro contigo Anna.

Um beijo e teu poemas são um espanto, despertam, parabéns!!!