1.10.10

JABUTI


O Jabuti
Andava
Sem parar
Para chegar
A algum lugar

O Jabuti
Era sábio
Em sua lentidão

_ Ora, mas o tempo é relativo!
O Jabuti
Era sábio
Em sua exatidão

E foi assim

Numa tarde
Sem trovão
Ele abraçou
Menino Zito
O escritor
Do meu coração



Meu parabéns a José Rezende Jr, um dos vencedores da categoria "Contos e crônicas" do Prêmio Jabuti por "Eu perguntei pro velho se ele queria morrer (e outras histórias de amor)" da editora 7Letras

7 comentários:

António Rosa disse...

Gostei desta sua associação à sabedoria. Belo poema.

«O Jabuti
Era sábio
Em sua exatidão»

Pérola Anjos disse...

E o jabuti, em sua lentidão, via a rapidez de um mundo sem ilusão.

Muito bom!

carmen silvia presotto disse...

Parabéns ao prêmio Jabuti e a tua poesia, homenagem mais do que justa ao trabalho de escritura que não para...

Um abraço carinhoso

Karine disse...

Sempre um conforto passar por aqui... "da paz externa"? Talvez.

Karine disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Karine disse...

Eu quero prescindir da pressa como o jabuti!

VELOSO disse...

Curtindo sua poesia ...