13.9.10

INFUSÃO

O amor se dissolve
Qual torrão de açúcar

E quando isso acontece
Não é preciso cerimônia

Basta sentir
O doce
Que se esconde
Ao fundo

6 comentários:

carmen silvia presotto disse...

Tão simples remexer o amor que, às vezes, esquecemos!!

Um beijo Anna, bom início de semana.

Carmen Silvia Presotto

Saulo Taveira disse...

Tão simples mergulhar de cabeça e deliciar-se no fundo do mel do amor.

Beijos.

Daniela disse...

Boa!!! :D

Marcio Nicolau disse...

versos doces. Tua poesia sempre inFUSÃO.

Rob Novak disse...

De uma sensibilidade glicêmica seu poema :)

Abraço!

Raíssa disse...

Me derreto...