1.10.08

MARESIA



Meu mar secou
Num súbito
Quando a noite caiu

Nenhuma estrela veio me contar
Eu dormia

Acordei com resquício
De sal
Na boca
E nos pêlos
Acordei com vento nos cabelos

Meu mar
Não era mais meu
Não era mais mar
Meu mar
Deixou de me amar

3 comentários:

Luiz Calcagno disse...

E agora, José? Sem parede nua, para se encostar, sem cavalo preto, que fuja a galope, você marcha. José, para onde?

Mega beijos

Jana disse...

Acho que o mar não deixou de te amar não...

Beijoca

Lídia Benjamim disse...

Eis a Dama do Mar!