22.11.07

UMA PRISÃO


Hoje rezei
Aprisionei os pássaros de origami, depois
Lembrei:
- Lembramos?
Tranquei os cofres
Das lembranças como se fossem perigosas,
Engoli a chave:


- Tive coragem.

E a ternura será ternura sempre

Um comentário:

li benjamim disse...

Delicado e sensível!

Como sempre!

Mas solte os passarinhos do origamoe já!

Bjocas ternas e eternas!