27.4.07

UM ZÉ


O cavalo e seu homem
Na casca dura
Dormem a vida pelos becos

O semáforo não pára
Eles não passam

O ar ofegante
Das narinas que saem do trabalho
Espalham o fogo
Que contrasta as flores

Eu apressada
Fotografo com os olhos
O relinchar
Do sol que de despede

Um comentário:

Daniel disse...

Olá!
Muito bom seu blog, hein!
Construção linda! Parabéns!